terça-feira, 31 de março de 2009

Gatos e cão "chefiam" estações ferroviárias no Japão

Dois gatos e um cachorro receberam a missão de atrair passageiros curiosos para vê-los e aumentar o movimento nas estações ferroviárias, reativando assim o uso de trens regionais no Japão. Os animais foram nomeados "chefes" da estação e em seu trabalho diário podem ser vistos de chapéu e uniforme oficial.

A gata Tama foi a primeira a assumir o posto, há quase três anos, segundo explicou à agência EFE a porta-voz da estação de Kishi, no centro do Japão, onde trabalha a felina, cujos passos foram seguidos pelo gato Bus e o Yorkshire Terrier Maron. Os peculiares empregados ferroviários têm livros dedicados a eles, usam uniformes oficiais sob medida e, no caso de Tama, conta até com um trem em sua homenagem.

Durante o horário de trabalho, Tama usa uma capa e um chapéu de ferroviário e se deixa observar na cabine do condutor pelos quase 2,2 milhões de passageiros que visitam anualmente a estação. A companhia ferroviária para a qual trabalha, a Wakayama Dentetsu, acaba de apresentar um trem de dois vagões dedicado à gata que abriga mesas de madeira, sofás, áreas de recreação para animais e uma biblioteca com livros sobre cães e gatos.

Desde junho, um cão também ocupa posto de destaque em uma estação ferroviária japonesa. Maron, que recebeu o título de chefe honorário da estação de Okunakayama-kogen, da companhia IGR, em Iwate. Assim como os demais funcionários da estação, o Yorkshire dispõe de três uniformes. Maron, propriedade de uma trabalhadora da estação, gosta de jogar futebol e passear e tem preferência por carne de galinha, segundo o porta-voz da estação ferroviária.

Fonte: Terra - com informações da agência EFE


JK: Bom, se eles recebem salário, descanso e férias com direito a aposentadoria, é um emprego bom prá cachorro!


quinta-feira, 26 de março de 2009

Mendigo rouba pão e pega 1 ano de prisão na Espanha

Um tribunal de Barcelona condenou um mendigo de nacionalidade francesa a um ano de prisão pelo roubo de uma bisnaga de pão. O pedinte, levado à Justiça por ter cometido roubo com violência e intimidação, foi julgado à revelia, já que não pôde ser intimado para comparecer ao tribunal por não ter residência fixa.

Segundo os autos do processo, o roubo aconteceu em 9 de setembro de 2008, quando o mendigo foi a uma padaria e, agarrando a balconista pela gola do uniforme, pegou uma bisnaga enquanto gritava palavras em francês para amedrontá-la. "Se não fosse o uso de violência, a conduta não seria constitutiva de delito de roubo, mas de furto. Nesta tipificação teria relevância, sim, o objeto. Já que se seu valor é inferior a 400 euros, estaríamos diante de uma falta de furto", diz a sentença.

Segundo o parecer da Justiça, o roubo foi considerado violento por causa do "sentimento de temor e medo" imposto à vítima enquanto o mendigo a intimidava. A sentença ressalta ainda a "honestidade" da balconista, que, durante o julgamento, disse que teria dado o pão se o mendigo tivesse pedido.

Fonte: EFE


JK: Bom, se ele for preso, vai ter pão todo dia.

As coisas bizarras do Chile - Parte dois

Hoje me deparei com o obstáculo que você pode
ver na foto ao lado. Primeiro, vaso sanitário em espanhol é inodoro. Alguém pode me dizer que diabo de vaso pode ser inodoro? Só em espanhol mesmo.

Apesar disso, eu e Uma Foca vasculhamos cientificamente o objeto em questão e descobrimos que as descargas aqui em Santiago são, digamos, bastante criativas.

Essa ao lado não está quebrada, é assim mesmo. Depois de muito estudar o propósito quântico, físico, eletromagnético e metafísico do objeto, cheguei à conclusão de que devia apalpar tudo até que funcionasse.

Deu certo. Aquela protuberância em formato de vareta ao lado esquerdo é uma espécie de alavanca que abaixa e aciona o mecanismo complexo de deixar cair água no inodoro para que fique um pouco mais inodoro. Se não funcionar saia correndo e não olhe prá trás. Ou então encontre a faxineira e diga El inodoro se tapó. E ela levará a informação para seu planeta de origem.

Acompanhe Uma Foca para a viagem e suas aventuras e estudos científicos do bizarro em Santiago de Chile.

sábado, 21 de março de 2009

As coisas bizarras do Chile - Parte um

Como eu e Uma Foca estamos passando uma temporada de estudos científicos do bizarro chileno em Santiago, resolvemos compartilhar parte de nossos muy grandes relatórios com vocês, nobres leitores.

A primeira coisa que chamou atenção em nossos estudos foi o banheiro, mais precisamente a ducha. É um mecanismo que funciona com um botão, esse aí na foto. Para se banhar a pessoa aperta o botão que libera água por uns instantes.

É claro que esses instantes não são suficientes para um banho decente, então temos que apertar o botão continuamente. A temperatura da água quente não é regulável pelos pobres mortais que se vão banhar. Só o administrador pode regular a temperatura em uma salinha secreta desconhecida de nosotros.

O assim chamado `botão` é tema de várias conferencias científicas aqui na Morada El Punto. Todos saem a experimentar os botões para descobrir o que deixa cair mais água e até agora o do segundo piso está ganhando.

Acompanhe nossas aventuras em terras chilenas aqui no UmaFoca. Arriba e andale!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Virou purpurina

AS fotos do enterro do Clodovil que saíram no site do MSN só mostram pessoas rindo. Ou o enterro tava animado, ou as bibas já tavam querendo ver Clodovil virar purpurina faz tempo.
Uma Foca
tá sempre aí tirando onda em Santiago. Tô acumulando coisas bizarras por aqui. E tem muits, héin!!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Chuva de peixe

Tá alguém já viu chover peixe? Não se trata de peixes voadores. Segundo o Clóvis, professor super requisitado do Depto. de Jornalismo da UFSC, a chuva não só é real, como ele próprio já presenciou lambaris chovendo.

Segundo a Wikipédia, "a chuva de animais é um fenômeno meteorológico relativamente raro, que sucedeu em algumas cidades ao longo da história. Os animais que costumam cair do céu são peixes e rãs, e por vezes pássaros".

E há explicações científicas para o fenômeno. A causa seria uma combinação de temperatura e ventos muito fortes em uma tromba d'água ou tornado com força suficiente para levantar toda uma massa de água com toda sua flora e fauna e cair em um mesmo ponto, vindo a provocar uma chuva de animais leves como peixes ou rãs.

O professor Clóvis me garantiu que é verdade. Há relatos, mas foto, vídeo, não. É um daqueles típicos casos de: "Nunca vi, mas que tem, tem".

quarta-feira, 11 de março de 2009

Guerra entre semáforos

Vai lá na encruzilhada à meia-noite (que já não sei se vai hífen ou não...), tudo escuro.
O que aconteceu, pergunta um passante, nada não, é que os semáforos se botaram a brigar assim sem mais e foram convocando seus pares em outras esquinas para uma revolução verde contra vermelho.


O estilo é José Saramago. Li Ensaio sobre a cegueira e apaixonei. Um prêmio Nobel bem dado. Também vi o filme dirigido por Fernando Meirelles e, apesar da crítica negativa pela adaptação, acho que o filme usou brilhantemente a fotografia como linguagem. O único ponto que eu preferia ver mais intenso foi aquele senso que o livro passa de que a dignidade humana se perde muito fácil na cegueira individualista. Ao chegar ao fim do filme, tive a impressão que faltou um pouco mais disso.

domingo, 8 de março de 2009

Go, go Jaspiooon!!!

Aproveitando a onda nipônica que, além de matar baleias, alegra nossos corações e desafia nosso miojo central com animações com roteiro inteligente (sim, isso existe), disponho de armas indefectíveis de bizarrices garantidas: Jaspion e Jiban.

Prá quem não conhece (ora, faz favor, leitor baká), esses foram astros do desenho japonês, muito conhecidos em todo o mundo. Mais informações com nosso melhor amigo, Google. Na seleção abaixo, as famosas musicas tema foram traduzidas bem de perto por fãs de intenções discutíveis.

Jaspion - Coma um boi


Jiban - Te dou um queijo



E finalmente Daileon e Jaspion no famoso: "O Cara Tussiu"



Se você se deu ao trabalho de rolar a página até aqui saiba que nesse momento me encontro a caminho de Santiago do Chile e esse é um post programado, um revival dos melhores momentos do UniB velhinho. Hasta la vista, uai!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Blogs na TV e Uma Foca

Tá me chamem de noveleira, mas estou adorando a novela Caminho das Índias. Sempre tive muita curiosidade sobre a cultura asiática e nesse pono a novela mostra muita coisa interessante. E tem até um blog, isso eu achei massa, e o personagem Indra bloga durante as gravações. Eu fui conferir, é claro, achei meio fraquinho, mas o moço tá só começando. O legal é a interatividade.

Por falar em blog, meu novo blog já está ativo. É o Uma Foca para a viagem, onde vou postar tudo sobre o intercâmbio - ou não -, diário de viagem, passeios pelo Chile, vídeos, fotos e curiosidades. E também o ponto de vista da Foca Óca, que de mascote do UniB, passou a autora de blog, hehe. O UniB vai continuar, é claro, porque coisas bizarras não cessam nunca!

Chineses disputam título em carregamento de mulher

Oito casais disputaram, em um shopping center de Hong Kong, o título de uma corrida diferente. Na prova, os homens carregaram as mulheres nas costas por um percurso com obstáculos, de acordo com a agência AFP.

O evento surgiu na Finlândia e se espalhou por todo o mundo. A competição tenta evocar a lenda do bandido finlandês Rosvo-Ronkainen. Quem quisesse integrar a sua gangue tinha de correr pela floresta carregando sacos pesados nas costas. Os bandidos tinham também o hábito de seqüestrar mulheres. Por isso, o campeonato tem o formato atual.
Fonte: EFE
JK: É um esporte engraçado esse. Fico pensando nos treinos: alongamento, levantamento de peso, aspectos da discussão de relação, onde posicionar os pés...

segunda-feira, 2 de março de 2009

A música e seus gêneros e não-gêneros

Tem gente que diz que isso é música de mulher e aquilo é música de homem, mas o que mais ouço é: "Isso é música de boiola". Xurumelas a parte, a imprensa parece ter assimilado essa segregação sexista e tacou no Yahoo: João do Morro faz pop gay.

Segue trecho da muy útil informação: ""Eu não tenho preconceito. Se você olhar direito, hoje em dia o mundo é gay". Este é um trecho da música Frentinha, do pernambucano João Pereira da Silva, 30 anos, ou João do Morro como é conhecido. Esta não é sua primeira música com temática homossexual do cantor do Recife onde foi o sucessão do Carnaval, e o fato de falar para um público específico não impediu que fosse aclamado pelo mainstream do pop rock local."

Tá certo que ABBA e Village People enchem o cenário musical de purpurinas e marcam a balada de qualquer programa GLS, mas mesmo assim nem essa pode ser chamada de música gay. Ora, senão já era. O vizinho da frente ouve I will survive todo fim de semana lavando o carro. Sei que pode não ser nada, mas ele é casado com uma mulher.

Fora a cacofonia que deixa o termo "música gay" ainda mais estranho, espero não ver esse termo se espalhando pela imprensa que já carece de seriedade cultural, não digo austeridade, só tentar entender as coisas antes de fazer a matéria já seria bom.