sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Meu, sifu!

Não poderíamos ter um representante da nação mais a nossa cara. Porque, meu sifu! Só os almofadinhas da Globo ficaram hipocritamente chocados. Aposto que depois que desligam a câmera eles se expressam literalmente, se é que você me entende.

Dae Lula, acho que nunca tinha falado dele aqui no blog, mas esse sifu merece uma citação. Foi num discurso sobre a crise econômica. Pois é tamus tudo ferradu mesmo, então ele deu um exemplo: "Olha, companheiro, o senhor tem um problema, mas a medicina já avançou demais, a ciência avançou demais, nós vamos dar tal remédio e você vai se recuperar. Ou você diria: meu, sifu".

Na página do Palácio do Planalto o discurso foi censurado. No lugar da palavrinha que até Luiz Fernando Veríssimo contemporizou, colocaram um bizarro`(inaudível)`. Logo se vê porque tamus tudo ferrau mesmo. Eles são todos surdos!!!

3 comentários:

Anônimo disse...

só se for a sua cara....

Thiago Quintella disse...

Pois é, foi direto! Não era para falar mas falou tudo que fazem, e ele também, quando entramos na politicagem e na teologia do mercado. Abalou a burguesia e até incitou o pessoal que visita seu espaço aqui. Qual seria a diferença de um sifu, para um "só na sua cara"?

JK disse...

Se o senhor anônimo fosse inteligente, diria seu nome, portanto seu comentário foi ignorado pela falta de humor. SIFU, há!