sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

O mistério do cuecão preto

Chego cedo ao trabalho como todo dia quente, para evitar que o sol estabeleça seus raios (que o parta) em minha pele, e aproveitar o clima ameno produzido artificialmente pelo ar condicionado. Estou eu, sentada em minha cadeira, com um rock metal nos ouvidos, trabalhando prodigiosamente, quando aparece a assistente de serviço com a novidade mais quente do momento na empresa:

- acharam uma cueca preta no corredor.
Eu:
- quê?

Já comentei que adoro conversar com a assistente de serviço? Ela sempre sabe de tudo! Eu fico aqui, reclusa em minha sala ar-condicionada, em minha cadeira com vista para o mar, sem querer mais nada neste mundo. Mas ela não! Ela circula por todas as celas, ops, salas, e, por isso, sabe tudo o que acontece nos departamentos onde a vista não alcança.

- Uma cueca! E não era só uma cueca, era um baita cuecão! Foi a moça do RH que encontrou e tem mais: a cueca apareceu agora de manhã, porque ela foi a primeira a chegar e disse que antes a cueca não estava lá! Ela encontrou perto do bebedouro.
- Não brinca? Soltaram uma macumba no prédio?
- Uééé? Será? Macumba? Porque era uma cueca toda velha, rasgada e preta!
- Se não for macumba, não vejo forma de alguém perder uma cueca no meio do corredor de uma empresa como a nossa. Se fosse uma empresa de sex-shop, roupa íntima, fotografia, ou, sei lá, artigos para o lar, eu até poderia considerar, mas o que uma cueca faria numa empresa de tecnologia?

Assim, a conversa foi seguindo, de mesa em mesa, de sala em sala, ganhando novos palpites e amplitudes, mas o verdadeiro dono (ou dona) da cueca jamais foi encontrado (a).
Hoje não faço isso muito, mas em meus tempos de foca, eu criaria uma história, mais ou menos assim (pensando bem, eu continuo sendo foca):

certo funcionário, revoltado porque seu Vale Refeição não dava mais conta de tudo o que ele comia, resolveu fazer um protesto silencioso. Precisava ser um protesto que causasse, mas que não o identificasse. De que forma?
Veio a solução: um baita cuecão! 
E no meio do corredor, silenciosamente rindo, o funcionário, indignado, protestou.

terça-feira, 9 de abril de 2019

Teoria da divisão da humanidade em duas dimensões

Eu já expressei aqui a ideia genial e inovadora (isso é uma ironia, se você não sabe o que é ironia, clique aqui) de se pensar que a Terra é plana, há uns posts atrás.
Hoje, retorno com uma teoria sobre isto e sobre este mundinho no qual vivemos atualmente, no qual o passado deixa de ser passado, para ser revivido e ressignificado de uma forma, por vezes, duvidosa.

Temos a ciência. A ciência evolui baseada em teorias e experiências, desenvolvidas com métodos rigorosos e pareceres de pares (cientistas que pesquisam a mesma coisa que você). 
Se não tem método, revisão por pares, teorias e experiências, não é ciência. Simples assim. 

Aí, vem uma galera que acredita que ciência é outra coisa, outra coisa qualquer, tipo: decidi que ciência é uma cervejaria. Lá se faz cerveja e se o povão ignorante gosta, é ciência, se não gosta, não é ciência. 

O mais interessante disso é que fica na cara que as pessoas que acreditam na cervejaria que produz ciência, realmente acreditam que é ciência. Temos um caso de histeria coletiva? Massa acrítica? Massa acéfala? Modo pônei de ver o mundo? Mil teorias, meus caros blogonautas, e eu, é claro, lancei a minha própria. 

Minha teoria é que o mundo vai se dividir em duas dimensões: uma real e científica, vamos chamar de Mundo Cruel, ou MC; e a outra ilusória, a dimensão Pônei Unicórnio, ou, como prefiro chamar, PU. 

MC versus PU
MC vai voltar ao normal, misteriosamente após quatro anos. Já PU vai se perder para sempre nas brumas, cada vez mais separado da realidade do mundo MC. Tipo, equivalente à ilha de Morgana, Le fair, nas Brumas de Avalon. 
As pessoas que não escolherem entre as duas, não poderão ter uma vida normal, pois PU e MC tem seus opostos congruentes estatéticos e constelatícios já bem definidos e exatamente corretos, em relação ao universo. Ou seja, as duas dimensões existem em polos opostos na realidade atual. Isso já é real! 😳

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Família Adams no Tic Tic Tac - vai saber...

Sessão flashback com toques bizarros hoje. Nos anos 1990 tinha um grupo de música chamado Carrapicho, que fez sucesso com a música "Tic tic tac" (Bate forte o tambor). Vindo do Amazonas, o grupo tem músicas de toada do boi bumbá e forró e fez bastante sucesso na Europa, antes de estourar no Brasil. Na época a TV aberta era a principal responsável por lançar os artistas ao estrelato e foi no SBT, num programa do Gugu Liberato, que o Carrapicho começou a fazer sucesso no Brasil.

Agora, descubro que essa música teve uma versão russa. E, no clipe a seguir, a participação especial da Família Adams. Aí, não me pergunte por quê, eu também fiquei boiando...

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Terraplanistas farão excursão até a 'beirada' do planeta para provar teoria

Primeiro: lembrem-se que este é um blog de bizarrices. 
Segundo: a notícia abaixo é verdadeira e foi publicada originalmente no Yahoo notícias. Link aqui. Copiei a notícia inteira para tecer os comentários bizarros que sustentam este blog.


Um grupo de pessoas que acredita que a Terra é plana vai embarcar em um cruzeiro que tem como objetivo provar que a teoria ensinada nas escolas é uma farsa. O grupo vai realizar a viagem no ano que vem e deve se aproximar das “beiradas” do planeta.

Entenda
Organizada pela Conferência Internacional da Terra Plana, a viagem vai contar com o rapper B.o.B e com a modelo Tila Tequila. Além da “constatação” a respeito do formato do planeta, os hóspedes do navio terão direito a piscinas, restaurantes e outros benefícios.

Ao The Guardian, a organização da Conferência Internacional da Terra Plana preferiu não comentar o assunto e justificou que depois de “extensas experimentações, análises e pesquisas”, o grupo chegou à conclusão de que o planeta não é uma esfera, mas um grande disco, cercado por uma “barreira de parede de gelo”.Para a organização, as agências espaciais de todo o mundo “conspiraram para falsificar viagens e explorações espaciais”. “Isso provavelmente começou durante a Guerra Fria.

A União Soviética e os Estados Unidos estavam obcecados em se confrontar no espaço e chegaram ao ponto de falsificar suas realizações, na tentativa superar as supostas conquistas do outro”, explica a entidade, em nota.



JK: espero que eles cheguem na barreira de gelo. Espero sinceramente que tenham coragem de se lançar da beirada do planeta, para descobrir o que tem depois. Espero que sejam realmente aventureiros, tão aventureiros, quanto parecem ser em suas opiniões. Espero mesmo, porque assim, vou continuar tendo notícias bizarras para postar. 

domingo, 11 de novembro de 2018

Como somos caretas: doutrinação, censura e liberdade

As novas gerações são muito caretas. Muito mais do que a geração de nosso pais e de nossos avós, que passaram pelo Movimento Hippie, anos 1960-1970. Sim, mesmo com maior aceitação de LGBTs e afins, somos muito, mas muito mais caretas e medrosos hoje.

E por que temos medo? Porque existem mídias sociais online, prontas para compartilhar aquele seu momento mico com todas as pessoas do mundo. E para sempre! Um mico seu, pode destruir sua carreira, seu status social, sua timeline e sua vida. Por isso, as pessoas se tornaram medrosas, politicamente corretas, no modo hipócrita de ser, escondendo quem são, para sair bem na foto. Porque tudo o que você postar pode e será usado contra você em algum momento.

Mas elas nunca conseguem esconder quem são por muito tempo. E agora, vemos muita gente que se escondia por detrás de uma fachada de "pessoa de bem", mostrar o que realmente é. 

Neste exato momento, isso acontece por conta da polarização política em que vivemos. E não, essa polarização não é esquerda-direita, pois a maioria dos brasileiros é burra demais para entender o básico sobre o que significa ser direita ou esquerda. Pra se ter ideia, tem gente que ainda teme a "ameaça comunista". Não vou nem explicar o motivo disso ser tão século passado. Quem não souber e tiver interesse, vai estudar história!

A polarização política que vivemos agora é Ignorância X Liberdade de Pensamento.

Por um lado, o Polo da Ignorância (PI, para abreviar) nos mostra, por meio de fake news, como as pessoas são frágeis em suas ideias, alguns chegam a ser ignorantes com educação, analfabetos políticos na política. Seguem a emoção, nunca a razão, por isso, tomam decisões prejudiciais. Pensam apenas no imediato, não têm visão de futuro. Dão opinião sobre tudo, mas não entendem conceitos básicos e fundamentais. Não leem, não conhecem história, não sabem a diferença entre informação e opinião, não se dão ao trabalho de compreender a raiz, o rastro de seu pensamento.

Não sabem e não querem rastrear suas ideias, pois o que querem é apenas ter uma opinião. Vai ser, obviamente uma opinião preconceituosa, pois não há conceito nela, será sempre um pré-conceito de tudo. Por isso, são pessoas que gostam de rotular as outras, já que não conseguem entender o que há por trás dos rótulos.

No outro polo, o da Liberdade de Pensamento, que vamos chamar de PLP. Pessoas que discordam do que as massas dizem. Porque as massas são sempre manada e o efeito manada é sempre ignorante. Esse polo não pode ser definido por rótulos, ele abriga pessoas muito diferentes e que mudam de opinião quando encontram argumentos que as fazem refletir. Eles rasgam os rótulos para entender o que existe em cada um deles. Não se fixam a ideias preconcebidas, porque reconhecem a raiz de uma ideia, no momento em que ela aparece.

Por exemplo: quando alguém diz que é contra a doutrinação nas escolas e que os alunos devem filmar e expor os professores que eles consideram "doutrinários", o PLP grita: CENSURA! O PI não vai entender, porque não entende que o que está fazendo, ao expor professores é censura, acha que está apenas "combatendo a doutrinação". Só que, vamos parar para pensar: Se a pessoa está ouvindo um professor "doutrinar" e discorda dele, isso é mesmo doutrinação?

Vou facilitar e dar a resposta: NÃO! Doutrinação é quando alguém incute na mente de outra pessoa, por meios verbais e não-verbais, uma doutrina específica, por exemplo a da censura. O doutrinado, neste caso, não vai reconhecer que está sendo doutrinado, pois está sendo manipulado pelo medo. Então, quem está doutrinando quem?

Os professores, dos quais podemos discordar livremente, ou a deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL), que está transgredindo leis e sendo seguida por uma manada de pessoas que ignoram o que é doutrinação? Não sei onde e como ela estudou, mas parece ter fugido da biblioteca, pois ela própria seria denunciada por doutrinação, pelo que ela faz em sala de aula.

Sabe o que é bom do PLP? Ele permite que você pense e reflita livremente, discordando abertamente da doutrinação, se assim desejar. Mas se opor à doutrinação, não é impor as suas ideias pelo grito. É abraçar a liberdade. E apenas temos liberdade, quando há respeito.

E respeito basicamente é: cuidar da própria vida e não meter o bedelho na vida alheia. Você pode até defender a censura, mas defenda-a para si mesmo. Você tem a liberdade de se censurar, mas não tente usar a sua régua para outras pessoas que não querem censura.

Com liberdade, você pode ser o que quiser. Mas seja você mesmo e viva o que você acredita.

Se você é contra a corrupção, ótimo! Comece não sendo corrupto. Se você quer violência, viva a sua violência, mas não agrida os outros. Você quer uma arma, use a sua arma para si mesmo, mas não aponte para quem não quer. Você é contra os direitos humanos? Então exerça sua liberdade de viver como um animal, explorado e manipulado, mas não se meta na vida dos humanos que querem seus direitos básicos garantidos.  

Quer ser contra a doutrinação? Então não doutrine.

Isso é liberdade, é exercer o pensamento livre, ao invés da ignorância.

domingo, 21 de outubro de 2018

Tempo de mudar

As pessoas poetas conseguem compreender a realidade de uma forma profunda e sensível, tirando lá do fundo, aquilo que todo mundo quer dizer, mas ninguém tem palavras que expressem.


Fernando Pessoa:

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

domingo, 20 de maio de 2018

As pessoas mudam. E as focas também ;) Se tudo der certo, você envelhece!

Você que lê este post, muito provavelmente não sabe que este blog tem quase 15 anos de estrada. 15 anos é um adolescente! oO
Pensando nisso, comecei a refletir sobre o quanto a gente muda em 15 anos.

Se você tem 15 anos ou menos, deve estar pensando que quando tiver mais 15 vai estar um velho, não é mesmo? Boas notícias pra você! Aos 30, você ainda é jovem e com um ótimo adicional: grana ;) Você tem mais independência e conhece melhor a si mesmo, o que garante que suas decisões não serão tão ingênuas como eram na adolescência.

Dos 20 e poucos para os 30 e poucos, a diferença é que você está mais seletivo, curte coisas mais elaboradas e não vai a qualquer bodega pra beber (salvo algumas exceções, por que ninguém é igual, né :). Aí, você já começa a pensar em saúde, em qualidade de vida e, se você for esperto nisso, vai ter ainda mais energia e disposição que tinha na adolescência.

Essa disposição inclui a possibilidade de pensar fora da caixa. Isso significa que, se você tinha um blog há 15 anos e seguiu carreira no mundo digital, mantendo-se atualizado sobre as mudanças vertiginosas que foram surgindo desde então, você é um dos Millennials, ou Geração Y, aquela galera que cresceu migrando do analógico para o digital. Então, você tem uma mente de transição, nada pra você é estático, tudo muda e tudo se transforma.

Então, você até pode ser conservador, mas as novidades entram rápido na sua cachola (ou às vezes nem tanto) e com seu background, você já desconfia o que pode acontecer depois daquilo, detecta os problemas e até pensa em como melhorar, para já se preparar para a próxima novidade. Bem, pode não ser uma novidade que vai surgir tão logo, mas você ainda se lembra de quando tinha esperanças de ter uma tela touch e ela chegou, não é? Pois, a boa notícia é que as novidades chegam, cedo ou tarde e os Millennials são os mais capazes de prevê-las.

O que ocorreu com as mídias sociais são dessas mudanças. O blog, hoje em dia, perdeu espaço para outras mídias, mas permanece firme e forte e até corporativo. O que antes era visto como um diário pessoal bobo e sem noção, hoje é negócio. Não esse meu blog, é claro, porque isso aqui sempre foi o espaço do bizarro, nada mais.


E, falando de blog...
Quando comecei o blog, havia uns famosos por aí, como o Blog do Noblat, mas eu não conhecia nenhum brasileiro que falasse de humor, da forma como eu queria ler e, por isso, comecei a escrever, para dar vazão a este ser bizarro que habita em mim. Essa é uma coisa que não mudou. Você pode até ganhar anos na bagagem, mas sua mente continua livre, ao infinito e além.

Na verdade, até mais livre, porque quando você é mais novo, não tem muito background e experiência para entender que tudo o que você sabe e o que você é vem de algum lugar. Com o tempo, você vai entendendo de que lugar isso tudo vem e, assim, entende melhor quem você é e por quê. E, inclusive, pode se transformar, se quiser, porque você tem mais controle sobre si mesmo.

E, por falar em transformação, se tem uma coisa que gosto de fazer é aprender. E aprendo muito com idosos jovens, a envelhecer com sabedoria. É, meu querido blogonauta, porque ninguém nesse mundo está ficando mais novo! Todos nós envelhecemos, ou melhor, nosso corpo envelhece, mas nossa mente....

Ah...nossa mente...

Ela é livre! Se você quiser deixá-la livre, é claro! E os idosos jovens me ensinam que sim, é possível ser jovem para sempre! Basta ter uma mente sem limites, sem preconceitos, sem imposições e obrigações desnecessárias. Se tem uma coisa que acho desperdício é um adolescente que faz bullying com pessoas mais velhas, às vezes apenas uns poucos anos mais velhas. Desperdício de potencial e de energia, pois esse adolescente poderia se livrar de seus preconceitos tolos e ser livre, pois se tudo der certo, todo mundo envelhece, meus queridos.

E o adolescente de hoje que faz bullying com pessoas mais velhas será o trintão desesperado e o idoso ranzinza de amanhã, pode contar!

Finalizando, metas! Você descobre que metas são mais importantes que sonhos, porque você aprende que realizar metas é possível, com planejamento, estratégia, alguns sacrifícios, várias decisões e aprendizados. Já sonhos, são como nuvens, não dá pra pegar. Então, ficam no campo da ilusão e, assim, nunca se realizam.

É isso! Aos 30 e poucos, você está experiente, cheio de energia e capacidade de traçar estratégias para continuar conquistando metas, traçando novas, usando sua inteligência para ser sempre o melhor que puder, errante e aprendante pelo mundo!

Como UmaFoca faz ;)

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Prêmio IgNobel: Brasil vence em duas categorias!

Esse prêmio IgNobel já figurou aqui no blog, porque seleciona o que tem de mais bizarro na ciência ao redor do mundo. O IgNobel foi criado pela revista de humor científico Improbable Research, que traz o lema: "Research that makes people LAUGH and then THINK", traduzindo: pesquisas que fazem as pessoas rirem e depois pensarem.

Se você aí pensou que ciência era coisa pra gente séria, estava seriamente enganado (trocadilhos como esse comprovam que cientistas tem um humor bizarro mesmo :P). Aqui no blog mesmo, já demos várias provas de como os cientistas podem ser fora da casinha.

A Universidade Harvard, anfitriã do IgNobel desde 1991, recebe os ganhadores todo ano, em setembro, e as categorias do prêmio mudam, de acordo com a avaliação dos pareceristas. Em 2017, dois grupos de pesquisadores levaram o prêmio nas categorias de biologia e nutrição, graças a seus artigos publicados em revistas internacionais que são o feijão com arroz de todo cientista.

Em biologia, o prêmio foi para os resultados publicados no relatório Female Penis, Male Vagina, and Their Correlated Evolution in a Cave Insect, que revela a descoberta de um pênis feminino e uma vagina masculina em um inseto que vive em cavernas da caatinga, no Brasil. Os pesquisadores envolvidos são da Universidade Federal de Lavras (MG, Brasil) e da Universidade Hokkaido (Japão).

O prêmio de nutrição foi dado pela pesquisa desenvolvida na  Universidade Federal de Pernambuco, que resultou no primeiro relatório, em 2016, What is for Dinner? First Report of Human Blood in the Diet of the Hairy-Legged Vampire Bat Diphylla ecaudata. No relatório, os pesquisadores revelam que o morcego de perna peluda, está deixando de se alimentar do sangue de aves para se alimentar de sangue humano.
 
Leia mais aqui no site da PEGN. 

domingo, 30 de julho de 2017

A tecnologia que quero e ainda não existe

Não só eu, mas quem para pra pensar no que realmente seria útil na vida quer, pelo menos algum item desta lista. 

1. Teletransporte
Sempre que tenho de ir a um lugar distante e, principalmente, quando estou atrasada, me pergunto quando vão inventar o teletransporte. Soube que já teletransportaram minúsculas particulinhas começando em 1997 pelo fóton, uma partícula de energia e por último, em 2009, foi o teletransporte quântico, no qual apenas vai informação, não matéria, nem energia. Para ler um breve histórico do teletransporte, vai lá no site da SuperInteressante. As pesquisas seguem, tentando provar que Einstein estava errado ao debochar do teletransporte. Muita gente, eu inclusive, se pergunta se será possível algum dia teletransportar pessoas como no Star Trek. Pelo fóton e pelo quântico, acho melhor não esperar.

2. Eu, eu mesmo e outro eu
Em um momento ou outro da nossa vida, queremos ser dois ou três ou quatro para dar conta de nossas tarefas e ainda delegar as coisas mais chatas a outra pessoa, não é? Nas histórias de ficção, já fizeram isso pacas, mas aí é só. Tecnicamente você não pode se dividir em dois, pois a partir do momento em que haveria outro de você, essa pessoa teria outra consciência, portanto seria outra pessoa. Mesmo que a consciência possa se dividir, na meditação, por exemplo, isso só acontece por causa dos níveis da consciência que uma pessoa possui. Isso é assunto pra psicologia e neurociência, muito interessante. Portanto, se você tem um monte de coisas pra fazer, é melhor não procrastinar e fazer rápido, porque a ciência não vai te ajudar.

3. Transformar pensamento em coisas
Isso seria a solução de todos os nossos problemas. Ninguém mais passaria fome, nem tédio, nem carência afetiva. Mas, não, não há como. No máximo você pode ver no Guia do Mochileiro das Galáxias uma máquina que transforma o que você tá pensando em comida. Mas mesmo assim, a comida não sai da mesma forma que você queria.


4. Sonhos que viram filme
Você sempre sonha coisas incríveis que dariam filmes ótimos. Mas ainda não existe tecnologia para transformá-los em nada além de um post no blog. No filme A Origem, as pessoas conseguem montar e conduzir os sonhos com um sistema interessante. Mas, esse sistema não existe de verdade, portanto, vai sonhando.

5. Um convocador de coisas perdidas
Seria ótimo ser como Harry Potter e convocar magicamente qualquer coisa com um simples Accio! E não só vassouras voadoras, mas chaves, celular, guarda-chuvas, pendrive. Principalmente para as pessoas que nunca se lembram em que buraco negro meteram suas coisas. Para isso, a tecnologia dá jeito! Mas só para metais atraídos por ímãs. Ou seja, se você perder uma agulha num palheiro, use a tecnologia, pronto! Fora isso o melhor é tomar vergonha na cara e melhorar sua organização e concentração, porque tecnologia até salva mas, não é deus.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Bichinho de pelúcia atropela senhora de 78 anos

É isso mesmo! Um bichinho de pelúcia caramelo, dirigido por uma senhora idosa em um shopping de Porto Alegre atropelou uma outra senhora de 78 anos a 1 Km por hora!

Estou falando que esses seres malignos de pelúcia que andam sozinhos são um terror...

Confira a notícia completa na Gazeta Online:

Senhora de 78 anos é atropelada por "pelúcia motorizada" em shopping e se machuca 

O veículo responsável pelo acidente, porém, não foi um automóvel, uma motocicleta, ou uma bicicleta. E sim um ursinho da cor caramelo, pilotado por outra senhora de idade avançada

sábado, 22 de abril de 2017

Tem horas que tudo que eu preciso é de um Ctrl Z

Você está lavando a louça e aquela sua caneca favorita, que você trouxe da Cochinchina, contrabandeada no meio de um bolo de roupa suja, por dias e dias, para se lembrar daquela viagem louca e inesquecível, de repente cai e se parte em mil caquinhos.

Tudo o que você queria neste momento era um Ctrl Z. 

Um Ctrl Z na vida. Volta tudo, deixa a caneca suja e lava amanhã, porque hoje não é o dia.




terça-feira, 21 de março de 2017

Série palavras bizarras: Paralelepípedo

Começando nova série hoje! A ideia é zoar com alguma palavra de nossa nobre língua mátria portuguesa, e desvendar sua tendência bizarra. E para começar, vamos de cara com essa misteriosa palavrota:

Paralelepípedo

Minha teoria é que a origem se deu quando alguém estava tentando nomear como deviam ser as casas em relação às ruas em uma cidade. Isso em uma época em que as ruas não eram como hoje, eram becos, vielas, corredores tortuosos. Só que aí, a figura estava andando de carruagem num lugar desses em que se senta as pedras na rua, enquanto tentava explicar que a rua devia ser paralela ao pé das casas. Chacoalha aqui, chacoalha ali e o que ele conseguiu dizer foi:

- Pa-pa - ra - re - le- p - pi - pe - d - do...

Bem, foi só zoação dentro da carruagem e depois disso, toda vez que foram dizer qual o tipo de rua que assenta pedras como calçamento, passaram a usar a palavra que entenderam: Paralelepípedo.

E foi assim, porque sim!

domingo, 18 de dezembro de 2016

Revezes de ano-novo - o retorno ;)

O caro leitor mais antigo talvez se lembre de uma tradição natalina, que costumava figurar no blog, de fazer previsões para o ano-novo. Mas nossas previsões, é claro, tinham o modo bizarro ligado, dá só uma conferida no nosso Princípio dos Revezes de Ano-novo:

"Todas as previsões feitas neste blog não se confirmarão. Dessa forma, fá-la-emos sempre ao contrário do que desejá-la-emos que aconteça, para garantir a minimização de coisas ruins de grande monta no ano vindouro. Esta determinação chamar-se-á: Revezes de Ano-novo".

Então, depois de ler os nobres escritos da tábula na qual foi postulado o Princípio dos Revezes de Ano-novo, vamos quebrar a banca e fazer as previsões para 2017! Só que, dessa vez, será um pouco diferente. Acompanhe!

Janeiro: Mês desagradável! Com milhares de turistas na ilha de Florianópolis, superlotando o trânsito, um grande incêndio se formará na Avenida Beira Mar Norte. Mais de mil carros estarão envolvidos. O incêndio se espalhará até atingir as duas pontes, única forma de acesso à ilha, pois a terceira ponte é só cartão postal, e todos ficarão isolados por dias. Muitos fracassarão na tentativa de fugir a nado e um apocalipse zumbi surgirá na ilha. As autoridades detonarão as três pontes, para prender todos os zumbis na ilha e somente um ser humano restará, com seu fiel cão pastor: Will Smith. Porque ele é a lenda!

Fevereiro: Mês zumbizento. As autoridades não contavam com a capacidade de zumbis atravessarem o canal do estreito até o continente. Os zumbis começarão sua conquista pelos habitantes de São José que, vocês sabem, vão demorar a entender o que está acontecendo, porque afinal, são de São José, não sabem nem dirigir direito. No fim do mês, chegarão a Blumenau, onde vão organizar uma grande festa zumbi, eliminando de vez a OktoberFest do mapa, para estabelecer a Zumbifest.

Março: Mês agourento. O carnaval será cancelado. Bem, não tem coisa pior para acontecer no mundo do que o carnaval ser cancelado, então milhares sucumbirão à única data que restará dos festejos de momo: quarta-feira de cinzas. Momo mesmo, perdeu 100 quilos e, consequentemente, o trono. Sua mulata virou feminista e nunca mais vai posar de biquíni ao lado dele, pois "a mídia que se exploda, eu não sou um objeto". Nenhuma outra mulata jamais posará de biquíni e salto alto novamente, pois "mulheres mandam e que se foda o que vocês pensam".

Abril: Mês descerebrado. Durante o mês de março, enquanto todos se lamentavam por não ter mais carnaval, o apocalipse zumbi chegou, devagar e sempre, ao sudeste do país. Aí, entraram numa rixa com os paulistanos, porque eles ficaram naquela lenga-lenga de "meu, cês não sabem o que é cidade grande". Obviamente, os zumbis nem ouviram o que os paulistanos disseram e devoraram seus, já pequenos, cérebros. Assim, foram naturalmente para o Rio de Janeiro, onde foi meio difícil devorar cérebros, pois o tráfico e a violência urbana já tinham devorado grande parte. Assim, com baixa resistência no sudeste, zumbis partem com tudo para tomar o restante do país.

Na fronteira sul do país, os humanos resistem, já que gaúcho é macho até debaixo de outro macho, diz o ditado. Mas uma infiltração de zumbis em meio ao charque, pega a República dos Pampas de surpresa e todo o cone sul, dependente de churrasco cai, inevitavelmente.

Maio: Mês do cão. Os zumbis chegam a Brasília. Não faz muita diferença no cenário da capital, mas podemos ver uma nítida melhora nos discursos do Senado e da Câmara. Como a cadeira de presidente estava vaga novamente, os zumbis elegem um cachorro zumbi como presidente do Brasil. Donald Trump envia um WhatsApp parabenizando-o pela posse. Logo em seguida, o serviço de WhatsApp cai no Brasil, levando grande parte da população não zumbi ao suicídio. Ninguém sabe o que aconteceu com os políticos de Brasília, mas acredita-se que muitos tenham se revelado zumbis, aproveitando a onda. Rolou muita selfie com zumbis, já que é moda, né?

Junho: Mês explosivo. O primeiro zumbi ultrapassa as fronteiras do pais. Os Estados Unidos, sob o comando de Donald Trump, declaram guerra à Venezuela, porque o zumbi chegou, não por causa do petróleo.

Julho: Mês da moda. Os zumbis dominam o setor de telecomunicações e aeronáutica e se espalham pelo mundo, criando uma grande moda zumbi. Humano que não é zumbi, entra na moda, só para não ficar de fora da onda. As autoridades políticas do mundo revelam que, na verdade, já eram zumbis disfarçados de humanos e mantinham o sistema capitalista e o modo de consumo ostentação para transformar as pessoas lentamente em zumbis. Todos comemoram a novidade, pois buscavam um sentido para suas vidas consumistas.

Agosto: Mês da rebeldia. Bem, todo mundo sabe que agosto é o mês do desgosto,assim, um grupo de loucos alternativos resolve ir contra a moda zumbi. Começam a usar capacetes de metal, inspirados no Magneto, para que os zumbis não tenham acesso a seus cérebros. A eles se unem as guerrilhas ambientais, que vocês sabem, são sempre contra zumbis, e tomam o poder em vários países. No Brasil, ninguém consegue destituir o cachorro do Planalto, então os zumbis continuam mandando.

Com os rebeldes no poder, o que era moda vai se transformando em démodé, e como ninguém quer ser démodé, quem se fingia de zumbi começa a buscar outra moda para se situar.

Setembro: Mês de virada. Uma lei árabe diz que durante o Ramadã, zumbis não podem se multiplicar. Mas não adianta muita coisa, pois acaba-se descobrindo que zumbis são mais ou menos como Gremlins: molhou depois da meia noite, multiplicou o bicho. A moda zumbi encontra seu declínio: humanos se revoltam contra zumbis, pois está faltando cérebros no mercado.

Outubro: Mês de guerra. Humanos, liderados pelos rebeldes se voltam contra a moda zumbi e decidem atacá-los com as forças armadas. Como todo mundo sabe, as forças armadas não funcionam nem contra o Godzilla, então é necessário criar um super-herói japonês, ao estilo Ultraman, para salvar o mundo. Também surgem os esquadrões super sentai e outros heróis cheios de chacra, cosmos, ki e energia espiritual, mas nenhum deles consegue, nem com uma super Genki dama.

Donald Trump, que estava em guerra com a Venezuela, decide que zumbis são os novos terroristas do mundo e determina que os EUA estão em guerra contra o terror. Atrasado, como sempre, somente chega, quando todos já foram derrotados e resolve posar de salvador do mundo.

Novembro: Mês subversivo. Finalmente, uma resposta efetiva ao apocalipse zumbi. As bruxas da ilha da magia, também conhecida como Florianópolis, o marco zero do apocalipse zumbi, saíram de seus esconderijos nas pedras e resolveram aplicar suas magias para salvar o mundo. Descobre-se que tudo o que os zumbis precisam é de um cafuné na cabeça e um livro pra ler, pois são seres carentes de amor e educação. Milhões de zumbis retornam a seus lares, tornando-se humanos melhores.

O serviço de WhatsApp retorna, mas não é mais o mesmo. Agora só circulam correntes fake e memes antigos e ninguém mais tem saco pra ler. Com isso, o WhatsApp decide encerrar suas atividades, após declínio massivo de usuários.

Dezembro: Mês de faxina. Com toda a bagunça que os zumbis fizeram pelo mundo, as autoridades políticas retomam o poder, como se nada tivesse acontecido. As bruxas voltam para suas pedras na ilha, afinal, os humanos são patéticos e elas têm paciência curta. Donald Trump anuncia o triunfo dos EUA na guerra e declara que, apesar da ameaça, mais uma vez o capitalismo e a sociedade de consumo se provaram fortes e venceram.

Por fim, declara que bruxas são terroristas e que suas ideias de amor e educação são comunistas e devem ser erradicadas, pelo bem da sociedade. E todo o mundo acata, como sempre.

E assim, temos um feliz ano-novo!

domingo, 25 de setembro de 2016

Ecos da privada

Dias desses, estava naquele momento filosófico em que todo ser humano se depara com o mais íntimo do seu ser, na solidão do banheiro. Estava cagando. Era um cagar normal, com alguns peidos sonoros e um, particularmente, me chamou a atenção por ser agudo e contínuo, ecoando pelas paredes da privada, o que imediatamente me fez pensar na acústica da privada.

Poxa, que acústica! De deixar teatros pomposos com suas orquestras filarmônicas no chinelo. E pensando no assunto, você observa três características fundamentais da boa acústica privadesca:

1. O revestimento cerâmico dos lados;
2. A água na parte de baixo;
3. A bunda humana na parte de cima.

Juntando esses três obséquios privadais, remonta-se uma caixa acústica de perfeição sonora tamanha que o pum não se limita a seus ouvidos, ou mesmo ao ambiente banheiral. O peido se amplifica e todos na redondeza podem apreciar a agudeza ou a gravidez da sonoridade instrínseca e particular deste fenômeno.

O próximo passo é aprender a peidar em tons e semitons. Assim, podemos realizar a façanha do peido sinfônico. Beethoven que se cuide!

E, por falar em Beethoven, dá uma olhada nesse cara, o Capitão Pum. Ele até tentou um Strauss de pum, mas estava fora de tom ¬¬.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Cuidado ao sonhar - parte 1 - sonhar com pinto

Certa noite, há algum tempo atrás, sonhei com um pinto. Era um grande e enorme pinto. Pinto, do tipo pênis, não tipo pintinho amarelinho. 

Quem nunca? 
Bem, se você nunca sonhou com um pinto, sinto muito. É um sonho bem comum. No caso, o pinto em questão estava duro e era enorme. Digo, muito, muito grande. Mas também teve uma vez que sonhei com um pinto mole, brocha, horroroso.

Sim, que post mais pornô, você me diz, mas não é bem assim. Por acaso, tenho um amigo psicólogo que, à la Freud, explicou o motivo pelo qual sonhar com pintos é bem comum.

Seguinte: o falo (pinto, pênis, pica), é um símbolo de poder na sociedade humana. Vem da antiguidade, por isso, vemos objetos fálicos sendo erigidos em toda a parte, como símbolo de poder, como a Torre Eiffel, o obelisco da Liberdade, entre outros vários obeliscos, torres e tudo que lembra um falo ereto.

Inclusive, o leitor mais antigo já viu neste blog, que há um festival no Japão em honra ao falo.

Ok, a pessoa sonha com um pinto, enorme e em posição de combate e não significa sexo? É isso mesmo! Significa que a pessoa que sonhou está em busca de poder, num caminho de empoderamento pessoal. Por isso, se sonharem com um pinto, fiquem felizes! Vocês estão no caminho certo para conquistar seus sonhos!

Mas e se eu sonhar com um pinto brocha? Aí, o significado é bem o contrário, de que você está se sentindo sem poder, sem forças para alcançar o que almeja. O bom de saber disso é que você pode correr atrás e alcançar o tão almejado pinto duro, melhor dizendo, o falo simbólico do poder, em seus sonhos e, consequentemente, na sua vida.

Então, bons sonhos, e bons pintos para vocês! ;)



terça-feira, 9 de agosto de 2016

Salva vidas de nadadores olímpicos

Você podia ser salva-vidas de aquário, de poça d' água, de copo de suco, qualquer coisa, que teria mais utilidade. Mas sério, sério mesmo, você vai ser salva-vidas de piscina olímpica nas Olimpíadas. Aí, bate o tédio, né?




Alan, Steve, Hey!

Você vê um bicho. Ele pode ser uma cotia, uma paca, um tubarão. Sei lá. Ele pode ser qualquer bicho. Ele grita. O que ele grita? Alan, Alan, Alan, Alan, Alan, Ow, Ow, Steve, Steve, Steve...Hey, Hey, Hey...

Sério, veja no vídeo:

terça-feira, 5 de julho de 2016

Mulher é presa acusada de soltar baratas no supermercado

Uma mulher de 56 anos foi presa em um supermercado de Kobe, Japão, acusada de liberar uns bichinhos nojentinhos na seção de pescados. Toshiko Nagase é auxiliar de escritório em uma escola primária e foi vista em um vídeo de segurança deixando uma sacola com 10 baratas por volta das 11h da manhã, no dia 26 de junho. Ela foi acusada de tentar sabotar as condições sanitárias do local e obstruir as operações do estabelecimento. 

A senhorinha negou que estivesse a fim de sabotagem, tudo o que ela queria, de acordo com o depoimento prestado à polícia local, era ajudar as pobres bichinhas a viver livres. E longe da comida de seu gato. 

A notícia veio a público agora porque ontem, 4 de julho, um funcionário reconheceu a senhorinha e notificou a polícia. Agora, como ele reconheceu, é um mistério, já que japoneses são todos iguais. Outro mistério é por que a senhorinha quis deixar esses bichos nojentos viverem e ainda deixá-los na seção de peixe fresco, na plena fartura de comida. Talvez seja budista, ou talvez seja mais um mistério da humanidade.

Essa notícia saiu no Japan Times, leia aqui, só que em inglês.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Jack Sparrow vs Shrek

Confesso que nesse Vídeo De Quinta! eu estou em cima do muro. Adoro Shrek e Jack Sparrow é meu personagem favorito ever, de quem, inclusive fiz o cosplay. Agora, se os dois vão lutar, quem vence? O anti-heróico pirata bebum ou o ogro bom marido e pai do pântano? Só ver o que o grupo russo Xpyc Team aprontou dessa vez.


quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Kung Fu vs Terra Média, quem ganha essa?

A luta de hoje no Vídeo De Quinta! é coisa rara, coisa estranha. Afinal, quem ia pensar em botar Jackie Chan lutando contra nada menos que o Olho de Sauron? Pois taí. 

 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Lara Croft vs Indiana Jones

A arqueologia até parece uma ciência legal, quando tem espaço para essa briga entre as suas duas principais celebridade do cinema. Neste Vídeo De Quinta! a destemida Lara Croft enfrenta a experiência de Indiana Jones.


quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Wolverine contra Mickey Mouse

Mais uma luta bizarra no  Vídeo De Quinta! com dois super-heróis clássicos. Wolverine brigando com Mickey Mouse num celeiro, quem ganha? Acerte seu ponteiro Disney Adamantium e abotoa essa.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Já que a moda é Let it go!

Depois que a Lady Gaga invadiu laboratórios com seu Bad Project, há uns cinco anos (veja aqui no UniB), virou modinha as escolas de medicina e laboratórios fazerem suas paródias. No Vídeo De Quinta! de hoje, a escola de medicina da Universidade de Chicago, resolveu parodiar Elsa e mandar ver no Let it go, de Frozen. Ou melhor, I don't know


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Eu atraio gente doida

A pessoa está caminhando na rua sossegadamente quando de repente aparece um maluco e já puxa papo, como se fosse seu amigo de infância. Sim. Essa pessoa é você, essa pessoa sou eu. Somos parte da categoria de pessoas "ímã de maluco".

Não adianta fugir, eles aparecem onde você está, como se você fosse uma espécie de cola, grude, astro gigante que atrai o campo gravitacional exclusivo dos malucos, buraco negro ou qualquer outra coisa que te faça atrair gente doida o tempo todo.

O mais interessante é que assim como você, existem outros e os ímãs de maluco também costumam se atrair entre si, o que é um paradoxo interessante. Afinal ímã de maluco também deve ser maluco, certo? Ou sendo mesmo um ímã, são os opostos que se atraem?

Eu não sei bem, não sou a pessoa mais certa do mundo e acho que o padrão ímã aqui fica paradoxal por causa disso. Mas pensa bem. Você está fazendo uma matéria na rua à noite sobre os albergues de moradores de rua e não tem ninguém na rua além de você, o fotógrafo do jornal e o segurança do albergue que está sendo entrevistado.

Aí aparece o maluco e pra quem ele ruma direto e quase cai em cima? Da pessoa ímã de maluco bem aqui, é claro. Tudo bem, se fosse uma vez só, mas isso sempre me acontece!

Alguém indique uma benzedeira forte, por favor.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Batman vs Conde Drácula

Vídeo De Quinta! hoje traz a clássica batalha entre Batman e o Conde Drácula. Quê? Você nunca viu? Então abotoa aí e roda logo a luta!